DESTAQUES

Notícias

Pela primeira vez, Backer recomenda: ‘não beba Belorizontina’

14 de Janeiro de 2020 15:07:21

A Backer admitiu, pela primeira vez, que o consumo da cerveja sob investigação pode trazer riscos às pessoas e, por isso, recomendou: “não beba Belorizontina”.

Além do rótulo, a empresa mineira ainda diz que a Capixaba, comercializada somente no Espírito Santo, também pode estar contaminada pela substância tóxica dietilenoglicol (DEG).

As duas bebidas são produzidas no mesmo tanque que teve a contaminação comprovada. A suposta intoxicação pelo produto químico teria levado pelo menos 17 mineiros para hospitais. As vítimas desenvolveram a síndrome nefroneural. Uma delas morreu. Outro óbito também é investigado.

Com relação aos demais rótulos da Backer, que nesta terça-feira (14) começaram a ser recolhidos após determinação do Ministério da Agricultura, a empresa informou que apenas a Belorizontina é alvo da investigação e teve o tanque lacrado. 

“Queremos que tudo seja esclarecido o mais rápido possível. Por enquanto, recomendamos que não seja bebida Belorizontina e Capixaba de qualquer lote”, declarou a diretora de marketing da Backer, Paula Lebbos. 

Em coletiva nesta terça, a empresa reafirma que não utiliza o DEG em qualquer fase de produção das cervejas e colabora com as autoridades para que o caso seja solucionado.

Fonte: Hoje em Dia


<<< VOLTAR

Confira também:







SERJUSMIG :: Rua Guajajaras, 1984 - Barro Preto - CEP 30180-109 - Telefone: (31) 3025-3500 - Fax: (31) 3025-3521
Design por: Interlig
Desenvolvido por: Masterix Sistemas